" Ou escreves algo que valha a pena ler, ou fazes algo acerca do qual valha a pena escrever".
(Benjamin Franklin)





domingo, 7 de agosto de 2011

Texto da missa de setimo dia.

Conforme prometido, estou postando o texto que escrevi para a missa de setimo dia do meu pai.
Quem o conheceu vai conseguir ve-lo em minhas palavras e quem não o conheceu, vai sentir a pessoa linda que ele foi...


E ficaram as lembranças...

Aquele sorriso inconfundível, uma voz que confortava, um aconchego só de olhar nos olhos verdadeiros de um homem que só tinha bondade... Honestidade... ah a honestidade era seu sobrenome, não falsificaria nunca nem um abraço...
Aquele colo onde sentamos milhões de vezes, que nos acolhia com tanto amor... Que gostoso, ainda depois de crescidas ele nos acolhia ali, naquele colo...
Ele foi pra junto do Pai, mais deixou tantas lições, e a mais bonita de todas foi a de viver com dignidade e viver bem, aproveitar a vida, não reclamar...  Nem em seus dias de dor intensa, de medo, de angustias... Ele não reclamava e ainda dizia: Está tudo bem...
Se restava alguma dúvida de que Deus quer os bons junto dele, então veio a certeza em sua partida...Deus precisava dele lá, para continuar o bem e olhar por nós ao seu lado.
Não o veremos mais, mas sentiremos sua presença nas lembranças, nos bons acontecimentos da vida, no aconchego das orações e na luta de continuarmos a caminhada.  
Tanto amor ele transmitiu, amou sua esposa todos os dias como se fosse seu ultimo, amou as filhas, deu ensinamentos sábios, amou seu genro querido, os pais, os irmãos, os amigos ... Deu sua mão, ajudou, se calou, sempre quando necessário e se fez único em nossas vidas.
Vamos ter vontade de você, angustias de não te ver, segredos pra te contar, vontade de te olhar... Orgulhos para te dar, alegrias para compartilhar ... E o Senhor vai nos ensinar a sentir que com a gente vai estar...
Dor , ai a dor... Sentiremos muito quando lembramos que o senhor foi pra longe e que seu corpo não está mais presente, Sentimos saudades, amor, e como seria gostoso, seria  “bom absurdo” te abraçar mais uma vez...um” cadiquinho” talvez .
Vai com os anjos, vai em paz... Descansa. Vamos continuar seguindo os valores que o senhor deixou, vamos continuar a sua alegria e a vida bem vivida...
O senhor está vivo aqui em cada coração...
A sua benção Paizão...


PS: Bom absurdo e cadiquim era seus "bordões"...rsr... Tudo ele dizia, bom absurdo e seu apelido entre os amigos era cadiquim...rsrs...que lindo... saudades.

Um comentário: